R. Zodiacal, 525 - Alto da Posse - N. Iguaçu - RJ
Tel:(21) 3101-1211 / 3102-1237 / 3102-1242
Fax:(21) 3101-1514
grupomonta@monta.com.br

MATERIAIS DE INCÊNDIO

MANGUEIRAS DE INCÊNDIO

Mangueiras de Incêndio destinam-se a conduzir a água, que é utilizada na extinção de um princípio de incêndio ou de um incêndio, de uma fonte de água até o local onde ocorre o sinistro.

As mangueiras de incêndio são encontradas nos diâmetros de 2 ½" (65 mm) e 1 ½" (38 mm) em diversos tamanhos de comprimento: 15, 20, 25 e 30 metros. Elas são fabricadas segundo a NBR 11861/98 da ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. Conforme determinado pela NBR 14349/99 da ABNT o fabricante deve fornecer a mangueira de incêndio com união ou seja, a empatação da mangueira é feita pelo próprio fabricante da mangueira, não podendo esta função ser delegada a terceiros sem consentimento e acompanhamento do fabricante.


ESPECIFICAÇÃO E APLICAÇÃO
ESPECIFICAÇÃO Pressão de Ruptura(Kgf/cm²) Pressão após abrasão(Kgf/cm²) Pressão de Prova(Kgf/cm²) Tipo de Mangueira(finalidade)
Mangueira de 1 ½"(38 mm) 35 15 21 Tipo 1(residencial)
Mangueira de 1 ½"(38 mm) 42 21 28 Tipo 2(edifícios comerciais e industriais ou Corpo de Bombeiros)
Mangueira de 2 ½"(65 mm) 42 21 28 Tipo 2(edifícios comerciais e industriais ou Corpo de Bombeiros)

Para obter lb/pol² multiplicar a pressão em kgf/cm² pelo fator 14,223

Outros Tipos de Mangueiras:

  • Tipo 3 - com capa dupla, destinadas à área naval e industrial (condições severas, materiais abrasivos);
  • Tipo 4 e 5 - área industrial, áreas petrolíferas que necessitam de maior resistência a abrasão e Corpo de Bombeiros;

No Estado do Rio de Janeiro o Corpo de Bombeiros exige mangueiras de incêndio com comprimento de 15 metros. Em outros Estados da Federação existe uma pequena variação no comprimento de cada lance de mangueira, ficando esta normatização a critério dos respectivos Corpos de Bombeiros Estaduais.

COMPOSIÇÃO DAS MANGUEIRAS DE INCÊNDIO

Tubo Interno - fabricado em borracha sintética, deve possuir como principais características um perfeito acabamento com a trama de nylon, um tubo liso (diminuindo as perdas de carga) e a uniformidade de sua espessura de tubo.

Tecido Externo - é fabricado em fibras sintéticas. Estas fibras devem possuir boa resistência a agentes químicos, boa resistência à abrasão, elevada resistência à ruptura e não deve apresentar mofo quando guardada em ambiente úmido. O tecido externo é composto por duas partes essenciais: o urdume e a trama de fios de nylon.

Urdume - é o nome dado ao conjunto de fios que correm ao longo do comprimento do tecido. Sua função é proteger a mangueira de Incêndio da pressão interna ao longo do seu comprimento (seção longitudinal).

Trama - é o conjunto de fios que correm circunferencialmente em torno do tubo interno. Durante a sua fabricação, na tecelagem circular, esses dois fios são entrelaçados. Sua função é proteger a mangueira com relação à pressão circunferencial (plano perpendicular ao tubo interno).

Vulcanização - é o processo através do qual o tubo de borracha é inserido dentro da capa de nylon. Os extremos das mangueiras são unidos a uma tubulação onde é injetado vapor d'água fazendo a união entre o tubo interno e o tecido externo. O tubo de borracha é submetido ao processo de cura (vulcanização) através do qual a mesma poderá posteriormente ser utilizada. A espessura do tubo de borracha varia de acordo com a pressão de trabalho com qual a mangueira será submetida.

Empatação - é o processo através do qual uniões do tipo storz, fabricadas segundo a NBR 14349/99 da ABNT, são firmemente presas às extremidades das mangueiras.

CONSELHOS ÚTEIS

  • Após cada ano de utilização, toda mangueira de incêndio deve ser submetida a ensaio hidrostático, a fim de garantir as condições de uso e segurança. Recomenda-se o teste hidrostático com maior freqüência para as mangueiras usadas em condições agressivas, tais como: em meio a produtos químicos, abrasão constante, etc.
  • Evite arrastar a mangueira por cantos vivos, pontiagudos ou bordas cortantes;
  • Evite contato direto da mangueira com o fogo, brasas ou superfícies quentes;
  • Não arraste a mangueira e uniões sobre o piso;
  • Não deixe cair as uniões, elas poderão amassar dificultando ou impedindo o seu acoplamento quando necessário;
  • Não guarde a mangueira molhada;
  • Não lave a mangueira com produtos químicos. Para lavar utilize sabão neutro e água corrente;
  • Para secar a mangueira a mesma deverá ficar com suas extremidades em desnível (plano inclinado) de forma que a água escorra por gravidade;
  • A mangueira de incêndio deve secar a sombra em local arejado;
  • Não utilizar no interior da mangueira (tubo interno de borracha) talcos ou pós com o intuito de conservá-las;
  • Não se deve utilizar as mangueiras para nenhum outro fim (lavagem de pátios, de garagens, de carros, etc.);
  • Quando estiver utilizando não dobre a mangueira. Você estará dificultando a passagem da água;
  • As mangueiras devem ser guardadas em locais secos e ventilados, bem como devem ser desenroladas e enroladas no sentido contrário de 06 em 06 meses, a fim de que a borracha vulcanizada (tubo interno) não perca sua flexibilidade (aumentando assim a durabilidade de sua mangueira). Nessa operação é importante também inverter o friso da mangueira;

SAIBA COMO ENROLAR A SUA MANGUEIRA DE INCÊNDIO DEIXANDO-A PRONTA PARA POSTERIOR UTILIZAÇÃO:

  1. Estique a mangueira por completo sob uma superfície plana;
  2. Dobre a mangueira de forma que as uniões fiquem distantes entre si em 01 metro;
  3. Inicie o enrolamento conforme o desenho número 1:
  4. Ao término do enrolamento a mangueira deverá obter a configuração do desenho número 2:

EXIJA PARA SUA SEGURANÇA A MARCA DE CONFORMIDADE NAS MANGUEIRAS DE INCÊNDIO.

Desenvolvido Suporte
MONTA EQUIPAMENTOS CONTRA INCÊNDIO
R. Zodiacal, 525 - Alto da Posse - N. Iguaçu - RJ
Tel:(21) 3101-1211 / 3102-1237 / 3102-1242
Fax:(21) 3101-1514